DESEJADOS

terça-feira, 2 de junho de 2015

O que sinto?

Por detrás de um grande ódio, esconde-se em mim um grande amor. Ódio sem fundamento que surgiu da falta que você me faz. Poderia ser saudade... Mas é ódio mesmo.
Odeio o jeito que você me olha. Não é mais um olhar sedutor. (Aliás, nunca foi.)
Odeio a sua indiferença. Eu sei que você não se dá conta disso.
Odeio sua falta de assunto. Você já não fala mais nem "oi". 
Odeio estar a sós contigo, sem saber o que dizer.
Odeio medir palavras. 
Odeio quando você abraça todo mundo menos eu. 
Odeio quando me puxa mais pra perto de você e recuso o abraço que tanto quero.
Odeio ter que te abraçar por "obrigação" do ofício. 
Odeio lembrar-me de como estremeço em teus braços. 
Odeio ainda procurar a tua sombra.
Odeio lembrar o cheiro do teu perfume.
Odeio sentir o teu perfume sem você por perto. 
Odeio te observar além do que deveria.
Odeio quando me pega forte pelo braço e me questiona, fazendo-me responder o avesso do que eu gostaria.
Odeio esse seu jeito estranho de ser.
Odeio quando não fala comigo, e também quando fala.
Odeio esse seu jeito de fingir que não entende minhas inDIRETAS e de calar-se diante delas. 
Odeio que você seja assim, uma pessoa quando está distante e outra pessoa perto de mim.
Odeio a falta que sinto de você. 
Odeio a falta que sinto.
Odeio você.
Minto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top Postagens