Top Postagens

quarta-feira, 2 de julho de 2014

A Bandeja - Lycia Barros





RESENHA A BANDEJA (escrita em Março/2014)
Comprei o livro "A Bandeja" após descobrir que além de ser um romance, tratava-se de algo escrito por uma autora cristã. Já fazia uns dias que tinha concluído a leitura da série Fazendo Meu Filme - da Paula Pimenta. Descobrir que talvez houvesse algo parecido, mas com uma pitada de espiritualidade e ensinamentos cristãos, deixou-me curiosa para ler as obras da Lycia Barros.
Assim que comprei o livro, tive vontade de ler logo, mas ainda estava lendo alguns outros e então o deixei um pouco de lado. Porém esses dias adoeci e pensei: "vou ler logo. Se um dia terei que ler, que seja logo então..." E comecei, continuei, não consegui parar! Em apenas um dia consegui ler o livro inteiro. Acho que o que eu não conseguiria seria ficar mais um dia esperando pelo final.
Ao ler Paula Pimenta, imaginava que seria difícil encontrar algo melhor, mas Lycia me surpreende. Não que ela seja uma melhor escritora que a Paula, mas porque ler A Bandeja me fez compreender que não existe um escritor melhor ou similar à Paula ou à Lycia. Simplesmente são escritoras e livros diferentes, com um estilo parecido, mas com um tempero diferente. Fez-me ver também que existem sim livros voltados para jovens cristãos, com qualidade nota MIL e que inúmeras vezes nós temos o “pré-conceito” de não acreditar nos artistas do meio cristão. E isso se une ao preconceito geral com relação à literatura juvenil nacional.
"A Bandeja" incentivou-me a escrever ao público jovem, narrativas simples com ensinamentos bíblicos. É, portanto, importante ler bastante, diversos autores e estilos. Visto que autores que tenham um estilo parecido com outros, ainda assim terá algo a acrescentar. Não existe uma só leitura que ao finalizar, não haja qualquer aprendizado.
O livro "A Bandeja" é muito interessante. Além de emocionante, enriquecedor. Inicia com uma escrita leve que ao longo da história vai "desmanchando" mistérios. Poderia parecer história de magia, mas é um romance cristão com nuances de suspense e diversas surpresas, do inicio ao fim.
Angelina é uma jovem cristã. Recém-saída da adolescência, cai em um mar de crescimento e nele se afoga. Ela é bobona, ingênua e tantas outras coisas comuns às meninas cristãs de sua idade, que sempre viveu debaixo da proteção da família e de acordo com as leis da igreja. Ela não se descreve assim inicialmente, mas no decorrer da leitura é perceptível seu amadurecimento e transformação, notando-se que no início ela não era tão madura e sábia quanto se dizia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário